segurança-da-informação
(Tempo de Leitura: 6 min.)


Superfícies de ataques cibernéticos

O gerenciamento da superfície de ataque de uma organização(Attack Surface Management – ASM) é a identificação e a gestão dos riscos e vulnerabilidades exploráveis ​​que estão atualmente em seus ambientes, que podem ser físicas ou digitais, com a maioria das organizações tendo que monitorar ambas as formas. A superfície de ataque físico inclui vulnerabilidades presentes em todos os dispositivos conectados a uma rede, tais como hardware de rede, tablets, computadores, periféricos e dispositivos móveis. Por outro lado, a superfície de ataque digital concentra-se nas vulnerabilidades do hardware, software e miram dados que as organizações utilizam para conduzir seus negócios.

Normalmente, a superfície de ataque físico é explorada por meio de ataques de engenharia social ou ameaças internas, em que a superfície de ataque digital é explorada por meio de diversas técnicas. Como as vulnerabilidades diferem entre as superfícies de ataque, as organizações tendem a adotar abordagens diferentes ao gerenciá-las.

Em ambientes de negócios modernos, as organizações estão enfrentando uma pressão crescente para adotar soluções digitais para se manterem competitivas. Embora essas soluções tenham benefícios incontestáveis ​​para as organizações, elas também expandem sua superfície de ataque potencial e as expõem a níveis elevados de risco cibernético. Se não forem resolvidos, esses riscos podem criar brechas de segurança críticas que podem ser exploradas por cibercriminosos.

Para ajudar com a proteção, muitas organizações estão adotando programas de gerenciamento de superfície de ataque cibernético que trabalham para avaliar continuamente suas redes em busca de ameaças potenciais. Com um sistema de gerenciamento de superfície de ataque implementado, as organizações podem avaliar proativamente os riscos e reduzir a superfície de ataque em tempo real, limitando o impacto das ameaças cibernéticas.

O que é gerenciamento de superfície de ataque cibernético e por que ele é importante?

O gerenciamento dos ativos na superfície de ataque cibernético (Cyber Asset Attack Surface Management – CAASM) é a identificação, classificação, priorização e monitoramento contínuos de ativos digitais que contêm ou enviam dados vitais entre redes. Ele se preocupa com a análise contínua dos sistemas de rede e ajuda as organizações a identificar e tratar as vulnerabilidades à medida em que surgem. Ao fazer isso, as empresas podem reduzir ativamente sua superfície de ataque potencial e, ao mesmo tempo, melhorar sua postura geral de segurança cibernética. Com esse método, as organizações também percebem maior transparência, ajudando a fortalecer o relacionamento com os clientes e as parcerias comerciais. Certos componentes devem ser considerados ao criar um programa de gerenciamento de superfície de ataque. Dito isso, também é importante integrar as funcionalidades de segurança, pois isso ajudará a melhorar a precisão e a eficiência do seu programa.

Identificação e priorização de ativos

A primeira etapa no gerenciamento da superfície de ataque é identificar todos os seus ativos voltados para a Internet. Depois de ter um registro de seus ativos, você precisa classificá-los com base no nível de risco que representam para o seu negócio. Isso pode ser feito definindo a tolerância ao risco organizacional e declarações de apetite e comparando-os aos níveis de risco de ativos individuais. A partir daí, você pode priorizar ativos com base em seu risco.

Avaliações de segurança

As classificações de segurança permitem que as empresas monitorem continuamente a integridade cibernética de seu ecossistema de rede, o que é vital para o sucesso dos programas de gerenciamento da superfície de ataque. Com uma visão abrangente de seu ecossistema e ativos de rede, as organizações podem agilizar a identificação de vulnerabilidades e reduzir sua superfície de ataque em tempo real.
As classificações de segurança também permitem o monitoramento contínuo de ecossistemas de terceiros. Ao trabalhar com fornecedores, você corre os riscos deles, o que significa que o gerenciamento de riscos terceirizado eficaz é essencial. Com as classificações de segurança, você pode identificar facilmente os riscos de segurança cibernética em todo o portfólio do seu fornecedor, permitindo gerenciar ativamente a superfície de ataque potencial de cada fornecedor.

Inteligência de ameaças à segurança

A inteligência contra ameaças cibernéticas fornece às organizações maior visibilidade do cenário atual de ameaças, ajudando-as a se protegerem contra ataques. Usando insights de dados de cibersegurança, as organizações são mais capazes de identificar e priorizar vulnerabilidades exploráveis ​​em suas redes. A inteligência contra ameaças também pode ser usada para monitorar a atividade do crime cibernético, o que ajuda as organizações a garantir que tenham níveis adequados de segurança.

A chave para gerenciar com eficácia sua superfície de ataque é ter visibilidade contínua de seus ambientes de rede internos e de terceiros. As organizações que utilizam as ferramentas da GAT obtêm uma visão de fora para dentro de sua infraestrutura de TI, permitindo-lhes priorizar a correção de vulnerabilidades. Com os insights obtidos sobre as ameaças de rede, as organizações podem otimizar o gerenciamento de riscos, reduzindo a superfície de ataque.

As classificações de segurança também ajudam as empresas a gerenciar o risco do fornecedor, fornecendo percepções de risco de terceiros em um painel centralizado. Isso permite que as empresas identifiquem, priorizem e resolvam problemas de maneira rápida e fácil em seu portfólio de fornecedores.

À medida que mais organizações passam pela transformação digital, o gerenciamento da superfície de ataque cibernético se tornará uma necessidade. Com a GAT, as empresas têm acesso às ferramentas e recursos de que precisam para criar e manter programas abrangentes de gerenciamento da superfície de ataque cibernético.

Conheça a superfície de ataques e riscos cibernéticos em sua empresa

O GAT Security Score coleta dados disponíveis publicamente na Internet (de forma não intrusiva) para dar uma perspectiva externa da postura de Segurança da Informação nas empresas. Os dados são dividos em 4 diferentes fatores de risco que, juntos, formam a base para o cálculo do seu Security Score (Rating ou Pontuação de Segurança).

Nosso algoritmo atribui, automaticamente, uma nota em formato de um Rating de Segurança Cibernética com base na análise da superfície de exposição dos ativos da empresa à Internet pública e, como consequência, a ataques cibernéticos. O sistema entrega uma avaliação do nível de segurança em forma de rating, contendo apontamentos de riscos da empresa, de seus fornecedores e terceiros.

Os resultados podem ser utilizados para a análise do nível de exposição cibernética, análise de risco em terceiros, benchmark e levantamentos para utilização em processos de Due Diligence, Cyber Underwriting e Seguro Cyber, entre outros.

Inventário Digital

Por meio do domínio do endereço de email informado no momento do cadastro (por exemplo, para o email [email protected], o domínio será dominio.com), nosso algoritmo inicia uma busca por diversos tipos de ativos vinculados a esse domínio na Internet. Geralmente, as ferramentas de Security Rating limitam suas buscas somente aos IPs relacionados ao domínio. O GAT Security Score busca:

  • IPs
  • Subdomínios
  • Aplicações Web
  • E-Mails

Fatores de Risco

Após a identificação do Inventário Digital da empresa, o sistema realiza uma busca por possíveis problemas de segurança relacionados a cada um desses ativos. Os apontamentos identificados são divididos em quatro fatores de risco:

  • Risco de Imagem da Marca: problemas que podem acarretar na perda de credibilidade da marca. Por exemplo, domínio encontrado em alguma Blacklist, falta ou má configuração de DNS, dentre outros.
  • Vazamento de Dados: verificação das contas de e-mail corporativas, para checar se fazem parte de algum vazamento de dados.
  • Problemas de Websites: questões relacionadas a certificados digitais, má configuração de servidores web, tecnologias web inseguras e vulnerabilidades conhecidas (o sistema não realiza nenhuma varredura intrusiva).
  • Problemas de Rede: questões relacionadas aos IPs encontrados, tais como portas abertas, serviços expostos e tecnologias inseguras sendo utilizadas.

Score de Risco

Com base nos resultados demonstrados anteriormente, o sistema utiliza um algoritmo que realiza o cálculo do Score de Risco do domínio informado. Este score vai de 0 a 950, onde 0 é a pior nota e 950 a melhor.

Nosso algoritmo não é estático, mas sim adaptativo ao longo do tempo, de acordo com os avanços naturais na área da Segurança da Informação. Ou seja, o cálculo sofrerá ligeiras adaptações ao longo do tempo, a fim de refletir as mudanças da área de Segurança da Informação. Sempre que isso ocorrer, iremos informar sobre a mudança, a fim de garantir transparência e confiança.

Como Começar

Para ter acesso gratuito ao score de risco cibernético do domínio de sua empresa, basta acessar a página de cadastro e seguir as instruções.

  1. Preencha o formulário com seus dados
  2. Confira seu e-mail e confirme o cadastro no sistema
  3. Aguarde enquanto nossos algoritmos calculam o score
  4. Verifique os apontamentos identificados no domínio

Você também pode curtir isso:

Av. Angélica, 2582 – 2° Andar Bela Vista – São Paulo/SP CEP 01228-200
+55 (11) 4395-1322
[email protected]

Siga-Nos